Pular para o conteúdo principal

Postagens

O PASSO A PASSO DO CORRETO DESPERTAR MEDIÚNICO – UMBANDA.

O PASSO A PASSO DO CORRETO DESPERTAR MEDIÚNICO – UMBANDA. Vamos abordar sobre um tema que muitas vezes acaba que por passar desapercebido por alguns dirigentes, cuja ocorrência é muito comum em médiuns iniciantes e que estão no começo do seu despertar mediúnico, mas isso não quer dizer que seja uma falha só de médiuns iniciantes.  Frise-se É muito comum hoje em dia quando um  médium entra para dentro de uma corrente mediúnica,  até por não ter experiência de chão de terreiro, ficar ali meio que perdido e  acabar se espelhando em um médium da corrente que admire, e pegar ele como exemplo em sua caminhada a ser seguida.  Ele por admiração e por achar que um determinado médium trabalha bonito, ele poderá vir a cometer a falha de querer o imitar, querer se tornar como ele. Isso piora ainda mais quando essa imitação se torna algo invejoso, comparativo. Não haveria problema, se fosse pelo simples fato de exemplo e admiração, se todos  os médiuns iniciantes tivessem maturidade e entendimento su…
Postagens recentes

COMO CHICO XAVIER FEZ DO BRASIL O MAIOR PAÍS ESPÍRITA DO MUNDO - INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PÔS A PROVA PSICOGRAFIA DE CHICO CHAVIER

Como Chico Xavier fez do Brasil o maior país espírita do mundo O médium conquistou 3,8 milhões de fiéis – e 30 milhões de simpatizantes – em 75 anos de trabalho Em 75 anos de trabalho, Chico Xavier conseguiu fazer do Brasil a maior nação espírita do mundo. Mais de 3,8 milhões de brasileiros se dizem seguidores da religião. Contando os simpatizantes, o número pula para 30 milhões. Esse talvez seja o principal legado do médium no Brasil: tornar a religião acessível, conhecida e respeitada. Os brasileiros logo reconheceram a dimensão do médium. Em 2006, a revista Época decidiu escolher o maior brasileiro da história. A publicação formou uma comissão com 33 personalidades notáveis, que ia do ex-presidente Fernando Henrique ao ator Paulo Autran, para escolherem o agraciado. Deu empate entre o escritor Machado de Assis e o político e diplomata Ruy Barbosa. A redação se viu obrigada a votar também, e o escolhido foi Barbosa. Em paralelo, Época criou uma enquete online para dar voz aos leitores …